Arquitetura do sistema

Agora que você possui um arquivo de vendas gerado e validado, chegou o momento de definir onde os dados serão disponibilizados aos usuários.

O ponto central do Salescope é o banco de dados no formato .DB. Em seu cenário, é importante que:

  • O Salescope Integrador tenha acesso ao banco, para poder atualizá-lo com novas vendas;
  • Os usuários tenham acesso ao banco, para visualizar as vendas.

Qualquer arquitetura implantada, seja com ou sem servidor, que forneça os acessos acima é válida. Porém, temos algumas recomendações que atendem à maioria das empresas, e podem lhe ajudar em sua implantação.

Recomendação

Nossa recomendação de cenário é que você armazene o banco de dados do Salescope em um servidor que possua um diretório compartilhado em que os usuários possuam acesso de leitura e escrita. Esse servidor também deve possuir acesso ao banco de dados do ERP, a fim de se atualizar com as vendas diárias. Neste servidor seriam instalados o Salescope Integrador, a rotina de geração de arquivo de dados e o banco de dados do Salescope, conforme diagrama abaixo.

Em muitas empresas, o servidor de banco de dados do ERP também serve como servidor de arquivos, neste caso a implantação se daria dessa forma:

Caso haja usuários externos, que necessitem utilizar o Salescope de fora da rede da empresa, o ideal é que o servidor de dados possua acesso externo via VPN. Porém, ainda que não tenha VPN, o banco pode ser enviado manualmente ou via ferramentas como o Dropbox para o usuário.

Uma vez com a estrutura definida, o próximo passo será automatizar a integração dos dados. No próximo artigo, faremos isso utilizando um exemplo prático.

Automatizando a Query SQL

Compartilhe